1 Samuel 23

1. Disseram a Davi que os filisteus haviam atacado a cidade de Queila e pilhavam as eiras.

2. Então Davi consultou o SENHOR e perguntou: Devo atacar esses filisteus? O SENHOR respondeu a Davi: Vai, ataca os filisteus e salva a cidade de Queila.

3. Mas os homens de Davi lhe disseram: Aqui em Judá estamos com medo, quanto mais se formos a Queila, contra o exército dos filisteus!

4. Davi voltou a consultar o SENHOR, e o SENHOR lhe respondeu: Levanta-te, desce a Queila, porque eu entregarei os filisteus nas tuas mãos.

5. Então Davi partiu com os seus homens para Queila, atacou os filisteus, massacrou-os e tomou-lhes o gado; assim Davi salvou os moradores de Queila.

6. Quando Abiatar, filho de Aimeleque, fugiu para estar com Davi em Queila, desceu com o colete sacerdotal na mão.

7. Disseram a Saul que Davi tinha ido a Queila; e Saul disse: Deus o entregou nas minhas mãos; ele se aprisionou, porque entrou numa cidade que tem portas e trancas.

8. Então convocou todo o exército à guerra contra Queila, para cercar Davi e os homens que o seguiam.

9. Quando Davi soube que Saul maquinava o mal contra ele, disse ao sacerdote Abiatar: Traze aqui o colete.

10. Então Davi orou: Ó SENHOR, Deus de Israel, teu servo acaba de ouvir que Saul procura vir a Queila, para destruir a cidade por minha causa.

11. Será que os moradores de Queila me entregarão nas mãos dele? Será que Saul virá, como teu servo ouviu? Ah! SENHOR, Deus de Israel, dize ao teu servo. O Senhor respondeu: Ele virá.

12. Davi disse ainda: Os moradores de Queila entregarão a mim e aos homens que me seguem nas mãos de Saul? E o SENHOR respondeu: Entregarão.

13. Então Davi levantou-se com os homens que o seguiam, cerca de seiscentos, saíram de Queila e foram até onde puderam. Quando Saul soube que Davi havia escapado de Queila, desistiu de atacá-lo.

14. Davi ficou no deserto, em lugares seguros, permanecendo na região montanhosa no deserto de Zife. Saul o procurava todos os dias, mas Deus não o entregou nas suas mãos.

15. Davi estava no deserto de Zife, em Horesa, quando soube que Saul procurava matá-lo.

16. Jônatas, filho de Saul, foi falar com Davi em Horesa e restaurou sua confiança em Deus.

17. Ele lhe disse: Não temas, porque as mãos de meu pai Saul não te tocarão. Tu reinarás sobre Israel, e eu serei o segundo no reino; Saul, meu pai, bem sabe disso.

18. Os dois fizeram um acordo diante do SENHOR; Davi ficou em Horesa, e Jônatas voltou para casa.

19. Então alguns zifeus foram dizer a Saul, em Gibeá: Davi está escondido em nosso território, nas fortalezas de Horesa, no monte de Haquila, à direita de Jesimom.

20. Ó rei, desce agora depressa, conforme desejares, e nós nos incumbiremos de entregá-lo nas mãos do rei.

21. Então Saul disse: Benditos sejais vós do SENHOR, porque vos compadecestes de mim.

22. Ide, informai-vos ainda melhor; procurai saber onde costuma ir, e quem o tenha visto ali; pois me disseram que ele é muito astuto.

23. Informai-vos sobre os lugares onde se esconde, e voltai a mim com informações exatas, e eu irei convosco. Se ele estiver naquela terra, eu o procurarei entre todos os milhares de Judá.

24. Eles se levantaram e voltaram a Zife, adiante de Saul. Mas Davi e seus soldados estavam no deserto de Maom, na campina ao sul de Jesimom.

25. Saul e seus soldados foram procurá-lo. Quando soube disso, Davi desceu o penhasco do deserto de Maom. Sabendo disso, Saul foi ao deserto de Maom para perseguir Davi.

26. Saul ia por um lado do monte, e Davi e os homens que o seguiam, pelo outro. Davi se apressava para escapar, por medo de Saul, porque Saul e seus soldados estavam cercando Davi e seus soldados para prendê-los.

27. Então veio um mensageiro dizer a Saul: Vem depressa, porque os filisteus acabam de invadir a terra.

28. E Saul deixou de perseguir Davi e foi lutar com os filisteus. Por essa razão, aquele lugar se chamou Selá-Hamalecote.

29. Depois disso, Davi subiu e permaneceu nas fortalezas de En-Gedi.